Artigos

Fobia Social

Fobia Social

 

A fobia social, ou transtorno de ansiedade social, é marcada pelo temor, ansiedade e esquiva do indivíduo em relação a situações e interações que envolvam a possiblidade de ser avaliado. O indivíduo teme ser avaliado negativamente pelos demais, ser exposto a constrangimentos e/ou humilhações, causar alguma ofensa ao outro ou sofrer rejeição. 
 
Situações como conhecer novas pessoas, encontrar-se com pessoas que não são familiares ou ser observado comendo e bebendo geram forte ansiedade e costumam ser esforçadamente evitadas ou suportadas com grande aflição. Essas pessoas temem não só a situação de exposição social, mas também a percepção pelos demais de seus sintomas de ansiedade; a possibilidade de ruborizar, tremer, transpirar ou tropeçar nas palavras lhes aflige imensamente. Novamente, esses indivíduos creem que serão avaliados negativamente e talvez o sejam, todavia, a ansiedade ou medo sentidos se mostram desproporcionais ao risco real de uma avaliação negativa ou às consequências dessa avaliação.
 
Alguns indivíduos sofrem com o que é chamado de fobia social de desempenho, essas pessoas se sentem temerosas e ansiosas ao se submeterem a algum tipo de avaliação de performance, principalmente no contexto profissional ou acadêmico. As interações cotidianas não lhe causam sofrimento, todavia, apresentações de trabalho, falar em público e atuações em palco causam grande preocupação a esse indivíduo.
 
Os indivíduos com transtorno de ansiedade social podem ser tímidos, retraídos, submissos e falar com voz excessivamente suave ou se mostrarem inadequadamente assertivos e, eventualmente, controladores das conversas. O medo, a ansiedade e a esquiva característicos da fobia social acabam causando sofrimento e prejuízo ao funcionamento normal do indivíduo em importantes áreas da vida, afetando, por exemplo, o desempenho profissional e desenvolvimento social. 
 
O transtorno pode começar na infância, arrastar-se pela adolescência e atingir a vida adulta. Quanto mais cedo for enfrentado, melhores serão os resultados e menos sofrimento trará para seus portadores. 
 
O tratamento da fobia social é multimodal, incluindo farmacoterapia e psicoterapia. Medicamentos como os antidepressivos e os tranquilizantes são necessários para reduzir o excesso de reatividade emocional e a ansiedade. 
 
Uma mudança no estilo de vida também é essencial como parte do tratamento. Incluir atividades físicas, manter uma alimentação rica e balanceada, prezar pelos contatos sociais e momentos de lazer são atitudes que proporcionam uma vida mais equilibrada e prazerosa. 
 
Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para cada caso, bem como a dosagem correta. Se você se identificou com alguma das situações relatadas, procure ajuda profissional. A automedicação é contraindicada em todos os casos. Todo tratamento deve ser acompanhado por um profissional qualificado e não deve ser interrompido sem seu conhecimento.
 
Leandro Augusto Paula da Silva
CRM: 34231 - MG