Artigos

Transtorno Bipolar

Transtorno Bipolar

O transtorno bipolar é uma condição psiquiátrica que causa alterações repentinas de humor e comportamento do indivíduo. As oscilações de humor são caracterizadas por episódios de euforia (fase de mania) alternados com períodos de depressão (fase depressiva). A frequência e intensidade dessas oscilações é variada, sendo que, em alguns casos, há períodos assintomáticos.
 
Durante os episódios de euforia, que duram ao menos uma semana, o indivíduo apresenta humor anormal e persistentemente elevado, expansivo ou irritável com aumento anormal e persistente da atividade e da energia. A fase de mania é marcada também por algumas mudanças do comportamento habitual do indivíduo, tais como: redução da necessidade de sono; dificuldade para fixar ou manter a atenção e incapacidade de filtrar estímulos externos irrelevantes; fala rápida e difícil de interromper; fuga de ideias e sensação de pensamento acelerado; agitação psicomotora; desinibição social ou sexual; autoestima inflada, sentimentos de grandiosidade e juízo crítico prejudicado; e aumento do envolvimento em atividades prazerosas de risco.
 
É preciso entender que, na fase maníaca, o indivíduo não fica apenas feliz e energético, ele costuma apresentar comportamentos irresponsáveis e inconsequentes, como gastar todo o dinheiro da sua poupança ou doar todas as suas roupas e sapatos. Em casos mais gravas, pode ocorrer episódios de psicose, nos quais a pessoa perde o contato com a realidade e pode ser acometida por delírios e alucinações.
 
O paciente bipolar alterna episódios de euforia com períodos de depressão, profunda tristeza e falta de interesse em tudo (fase depressiva).
 
Os sintomas da fase depressiva do transtorno bipolar são semelhantes aos da depressão. A depressão é marcada por alterações nítidas no afeto e na cognição durante um período de pelo menos duas semanas, durante as quais o indivíduo apresenta humor deprimido ou perda de interesse ou prazer em quase todas as suas atividades. Outros sintomas característicos do quadro depressivo são: fadiga e perda de energia; alterações do apetite ou do peso; dificuldade para pensar, concentrar-se ou tomar decisões; insônia ou hipersonia; sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva ou inapropriada; agitação ou retardo psicomotor; e ideação suicida.
 
É importante ressaltar que alterações de humor são comuns em qualquer indivíduo e há muitas pessoas que transitam facilmente da alegria para irritação ou tristeza. Porém, o que caracteriza o transtorno bipolar é a forma extrema como o humor se altera, a ponto de atrapalhar seriamente a vida profissional e pessoal do paciente. Além disso, enquanto a maior parte das pessoas experienciam mudanças no humor devido a acontecimentos em suas vidas, as oscilações dos pacientes bipolares ocorrem sem motivo aparente.
 
O tratamento do transtorno bipolar é multimodal, incluindo farmacoterapia e psicoterapia. A terapia cognitiva comportamental costuma apresentar bons resultados e o tratamento medicamentoso é geralmente feito com estabilizadores de humor, antidepressivos, antipsicóticos e, em casos de urgência, tranquilizantes
 
Uma mudança no estilo de vida também é essencial como parte do tratamento. Incluir atividades físicas, manter uma alimentação rica e balanceada, prezar pelos contatos sociais e momentos de lazer são atitudes que proporcionam uma vida mais equilibrada e prazerosa. 
 
Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para cada caso, bem como a dosagem correta. Se você se identificou com alguma das situações relatadas, procure ajuda profissional. A automedicação é contraindicada em todos os casos. Todo tratamento deve ser acompanhado por um profissional qualificado e não deve ser interrompido sem seu conhecimento. 
 
 
Leandro Augusto Paula da Silva
CRM: 34231 - MG